sexta-feira, 19 de agosto de 2011

CARANGUEJOS

“eu não quero comer caranguejos, eu não como isso...”

Foi falando estas coisas que encontramos minha mãe em casa depois de minha tia ter ido ver seus filhos e neta, não pense que foi logo ali na esquina que ela tinha ido, foi para longe, para a nossa terra, Rondônia.  

Tia Bebel foi um anjo em nossas vidas... Não sei como agradecer por tanto amor dado para mamãe e para nós; era tia Bebel quem dava os remédios certinhos, era ela que ajudava minha mãe se levantar, ajudava colocar as roupas quando era preciso, fazia comida, vitaminas e sucos, armava a rede, limpava a casa... Acima de tudo isso era para a mãe uma companheira.

No coração da tia Bebel a saudade da família estava ficando cada vez maior, sua netinha fazia muita falta para ela, seus filhos também. Chegou a hora de fazer uma viajem para ver a família, pois já havia se passado mais de seis meses ausente, não dava mais para ficar longe, ela precisa sentir a presença física deles, só ouvir a voz por telefone já não era o suficiente. Então ela precisou ir... Eu e o meu esposo Diogo levamos a tia para a rodoviária, abraçamos tão apertado que o coração deu uma pequena parada, era muita emoção envolvida, muitos sentimentos, não tínhamos a certeza de sua volta, pois a final sua casa não era aqui, no momento não queríamos saber, só a queríamos bem perto da gente. Ao terminar o abraço prolongado ela desceu as escadas e lá se foi para uma viajem que duraria 3 dias e 2 noites.

Meu pai ficou com a mãe, ela tinha se emocionado muito com a despedida da tia, ela tinha dado adeus para ela. Naquela noite, fora as lagrimas que ensoparam o travesseiro passou tudo bem; Uma coisa nos preocupava... Ao amanhecer meu pai teria que ir trabalhar, pois era só ele que no momento estava mantendo a casa, minha mãe não conseguiu se encostar pelo INSS, eles alegaram que ela poderia trabalhar, fala sério!!! Eu já não morava mais com eles, minha rotina normalmente era faculdade e trabalho, eram poucas as vezes que voltava para casa. Só que nos últimos meses já tinha mudado muito minha rotina... Todos os dias depois da faculdade eu visitava a mãe, e quando ela ficava internada eu também a visitava; alguns dias não davam para eu simplesmente ir e deixá-la nas condições que se encontrava, o ano de 2010 foi bem complicado, decidi mudar minhas rotinas... Peguei as matérias que eu tinha na Faculdade e comecei há analisar quais dias eu não “precisaria” ir, escolhi duas matérias, a tática era seguinte, ficava na casa da mãe até dar a hora de ir trabalhar e enquanto ela cochilava eu lia os livros da matéria, para conseguir tirar pelo menos à média. O último semestre de 2010 foi mais ou menos assim.

Como eu sabia que a tia não estaria lá de manhã para ajudar a fazer o café da manhã, lembrar a mãe dos remédios, descascar laranjas... Fui bem cedo para a casa dela. A manhã passou tão rápido que eu nem percebi que as horas tinham voado... Meu celular começou a tocar e lembrar-me que tinha que sair em menos de 30 minutos para ir trabalhar, só que nem eu e nem o pai estávamos preparados para situações como esta, não pedimos para ninguém vim ficar com a mãe, antes de ir eu ainda fiquei com dor de consciência, perguntei varias vezes se eu poderia ir mesmo, se ela iria lembrar-se de tomar os remédios e se ia comer, tinha deixado tudo feitinho e explicado, como sempre ela nunca me impedia de fazer nada, falou que eu poderia ir sim que ela estava bem e logo o pai iria chegar. Eu dei um beijo nela como de costume e sai.

Assim que cheguei ao serviço liguei para saber se estava tudo bem, ela falou comigo com uma voz estranha, voz de uma pessoa cansada, perguntei o que ela tinha e ela disse que estava tudo bem, não tinha nada, eu não precisava me preocupar. Até parece que eu não iria ficar preocupada, se acontecesse qualquer coisa com ela seria minha culpa, pois eu a tinha deixado sozinha em casa. Logo que desliguei o telefone leguei para o pai para saber se ele iria demorar muito para chegar, ele falou que já estava encostando o carro na frente da casa. Menos mal.

4 comentários:

  1. Parabéns pelo Blog...
    Vou visitar sempre.

    ResponderExcluir
  2. Valeu Thiago, sera sempre bem vindo!!!

    ResponderExcluir
  3. Lindo Blog...
    ..parabéns!!!
    Que Deus abençõe sua vida sempre..
    Beijos Jeniffer!!

    ResponderExcluir
  4. Obrigada!!! :)
    ;)

    ResponderExcluir