quarta-feira, 24 de agosto de 2011

PETROLINA

         O que aqui esta sendo relatado aconteceu pela primeira vez em meados de 1999 para 2000. Não sei o que tinha aprontado naquela época, pois até virar "gente" eu aprontava muito na rua, parecendo um moleque. Certo dia andando na rua com a mãe de dedinhos dados (como morávamos em uma região quente não dava para andar de mãos dadas simplesmente, pois as nossas mãos transpiravam muito, era preciso fazer algumas adaptações, a nossa era unir os dedinhos), ela começou uma conversa muito estranha:
___ Filha, não quero ver você aprontando na rua e dando trabalho para sua vovô e tias, pois se você começar a dar muito trabalho a mãe vai mandar você para o colégio interno, igualzinho a sua irmã Petrolina...

___ Ahh, eu ouvi bem? Irmã? PETROLINA por sinal??? Fala sério mãe, de onde você tirou isso?

___ A mãe mandou sua irmã paro o internato, porque ela estava sendo muito mal criada.

Estava sendo costume dos pais falarem isso para os filhos na minha época, pois no colégio você tinha que trabalhar na roça e tirar boas notas nos estudos e não podia sair do colégio sem autorização; eu conhecia alguns amigos que tinham frequentado o internato por obrigação e a maioria deles tinham odiado por isso essa história tinha me deixou encucada, mas não por muito tempo.

___ Ahhh é mãe você tem outra filha? Quando iria me contar? ___ já sabia que era o esquema que ela usava para me dar broncas, ela sempre inventava histórias que eu conhecia o final para me dar uma lição de moral.

Ela abriu um sorriso e falou:

___ Eu falava para a Petrolina assim como falo com você para ser uma menina melhor, mas ela não queria me ouvir, olha só o que deu...

___ E ela não vem te visitar mãe?

___ Ela não gosta da gente filha, ela tem o coração pedra.

A partir deste dia Petrolina sempre fez parte das nossas conversas, era muito divertido falar dela, nunca entendi o porquê do nome ser assim, mas o que sempre teve importância para gente era poder brincar com essa história como se fosse de verdade, foi tão marcante essa invenção que ela não ficou só na minha infância acompanhou até a vida adulta.


2 comentários:

  1. Que historia linda querida.
    Vc é muito especial para mim.
    TI AMO MUITO.
    Geneci

    ResponderExcluir
  2. Também te amo muito... :)

    ResponderExcluir