domingo, 4 de setembro de 2011

ÁGUAS DE SÃO PEDRO I



--- Mãe... Assisti uma reportagem na TV onde falava que as Águas de São Pedro tem poder medicinal. E fica perto de vocês não é??? --- Disse meu primo por telefone para minha tia Bebel, nesta época minha tia estava cuidando da mãe, a tia se dedicou mais que um ano cuidando dela;

--- As Águas de São Pedro fica perto daqui Marta???

--- Fica uns... Docinho (eram uns dos apelidos carinhosos que a mãe dera para meu Pai e vice versa) quantos quilômetros tem daqui até Águas de São Pedro???

--- Uns 100 km --- Disse o Pai.

--- Porque Bebel??? --- Perguntou a mãe.

--- O Wanderson esta falando aqui que assistiu uma reportagem onde fala do poder das águas medicinais de São Pedro, ele disse que já foram constatados varias curas para diversas doenças.

O interesse em assistir a reportagem foi grande, não só isso, como meu pai não sabia chegar até a cidade, ligaram para o José Antônio e a Tereza, casal que sempre estava disposto nos ajudar. Mesmo sem conhecer a cidade eles saberiam chegar lá.

Procurarão o vídeo pela internet para conhecer a clínica que a reportagem falava, pegaram o nome e endereço e sem esperar para amanhã marcou a data para ir conhecer, e talvez encontrar a cura.

Sua vontade e coragem de viver foram o que deram forças para enfrentar mais de 100 km, nesta época já não saia muito de casa, pois a barriga tinha tomado proporção muito maior que seu corpo poderia suportar. Seu estado físico estava lamentável. Dores constantes e fadiga por carregar uma barriga desproporcional ao resto de seu corpo que estava muito frágil e quase sem musculatura e tecido adiposo. Era pele, osso e barriga.

Viajaram para a cidade e acharam a clínica da reportagem... Mas o Médico não estava lá. O dia que eles tinham decidido ir à busca da “Água Milagrosa” era domingo, neste dia o Médico não atendia ele estava na clínica só no sábado. E agora???  Voltar como chegaram??? Seria uma desilusão para qualquer pessoa, mas não para a mãe. Antes de voltar ela mais a Tia foi apresar quanto custava por dia para ficar na cidade. Se fosse preciso até mudariam para lá. Foi com esses pensamentos de voltar no sábado e se o Médico receitasse um tratamento de meses ela mudaria para a cidade.

Voltou contando como a cidade era linda e o que a Clínica tinha. E da próxima vez eu também iria com ela.

Tudo que ela passava nesta época era com intensidade. Suas emoções estavam à flor da pele. Ao descobrir que poderia encontrar a cura nas águas, foi à esperança que ela estava precisando nesta reta final. Seus olhos brilhavam quando falava sobre o assunto, os tios já tinham ido embora quando ela chegou a ir para Águas de São Pedro, então ligou para meus tios, contou tudo e disse que iria voltar para ver o médico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário