quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

QUEBRA-CABEÇA


 Já se passaram dias da minha última publicação, não estou conseguindo escrever, estou como posso dizer... Bloqueada!!!  Não sei ao certo o porque, mas alguns motivos aqui e ali têm. São tantos sentimentos diferentes que me rodeiam que fico perdida na hora de colocá-los no papel, é um escreve e apaga que não consigo chegar ao fim nunca de nada.
O que me fez despertar para escrever hoje em especial foi um trecho do livro de Lino Castellani Filho, onde ele faz uma comparação da vida com um grande “quebra-cabeça”,

“Era uma vez...
Um grande “quebra-cabeça”. As peças estavam todas embaralhadas aleatoriamente em cima de um enorme tabuleiro. Dispor as peças ordenadamente, compondo o quadro, era o objetivo maior a ser alcançado. O engraçado era que as peças não estavam desarticuladas de forma idêntica para todos os participantes do jogo. Alguns já as tinham – uns mais, outros menos – ordenadas. Sabia-se também que, ao final do jogo, muitos não teriam encaixado todas as peças em seus devidos lugares. Por sua vez, outros, por o terem conseguido, já estariam montando um outro quebra-cabeça, com mais peças, mais complexo” (1988, p. 17).

É exatamente assim que me sinto tentando montar as peças do “quebra-cabeça” que é a minha vida. São tantas peças diferentes, algumas parecem que nunca irão se encaixar, outras a impressão que tenho é que já nasceram ali no lugar certo. Pretendo superar esse e ir a busca de um mais complexo. Porque a vida não para só porque você não a entende. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário