sexta-feira, 5 de outubro de 2012

BOLO NO FORNO



Estava fazendo um bolo e minha mente não queria acompanhar o processo, que acabou sendo feito mecanicamente pelas minhas mãos.  Ela queria voltar no passado, quando eu e minha mãe resolvíamos dar uma de MESTRES-CUCAS.
- Mãe, vamos fazer um bolo?
 - Hum, do quê?
- Sei lá, pode ser de qualquer coisa, cenoura, aipim... Abóbora.
- ABÓBORA, ficaria gostoso.
- Mãe, estou brincando. Já comemos abobora no café da manhã, no almoço. Agora você também quer colocar no lanche da tarde? Não.
- Abóbora é tão gostoso, não sei porque você e seu pai fica implicando quando eu repito o cardápio.
- Será porque já estamos ficando laranja?
Com um sorriso nos lábios, minha mãe resolveu procurar a receita. Seria uma coisa fácil, para quem tem um caderninho onde marca tudo organizadinho. No caso dela, as receitas ficavam espalhadas, atrás de qualquer folha que ela achasse, então, procurar uma receita era procurar um tesouro escondido. Depois de muita busca, achamos uma receita de um bolo que não faço a menor ideia do que seria agora.
- Mãe a receita diz três ovos, e não dois.
- Não faz diferença. O bolo fica a mesma coisa.
- Ok.
- Pega o óleo pra mim.
- Esta aqui. A receita fala para colocar um copo.
- Coloca só metade.
- Mais mãe...
- Não faz diferença. Você quer ter colesterol, com todo esse óleo ai, ainda tem a gordura do ovo, do leite.
- Tá. Você esta falando.
-Pronto acho que foi tudo. Bichinho (era meu apelido, que só ela insistia em usá-lo) Agora acende o forno e coloca o bolo para assar por trinta minutos, depois você espeta o bolo com o garfo para ver sua textura.
- Não sei para quê a senhora usa a receita, pois coloca tudo de cabeça. Nada do que estava escrito aqui você fez. Nem o forno você ligou antes a 180°.
Ela olhou para mim com um sorriso e depois mostrou a língua. Essa era minha mãe, adorava ser diferente. Por isso que nem sempre suas receitas ficavam com o gosto original. Tinha sempre uma mudança, como dizia ela “uma melhora”. Em suas mãos tudo ficava mais saudável. Coisas de dona Marta.



Nenhum comentário:

Postar um comentário