sábado, 24 de novembro de 2012

PERGUNTINHA MALEDITA


Você acorda e o dia esta lindo, o sol brilha e sua casa fica irradiada. Junto vem a vontade de deixar tudo pronto antes de sair. Dar banho no Lucas, arrumar a papinha, deixar a casa arrumadinha, fazer as unhas, pois iria ficar a tarde fora, e quando chegasse ainda teria uma seção de filme para ir.
Meu compromisso não era uma coisa que se fica esperando o dia chegar, por isso quem sempre me lembra de que o tal dia chegou é meu telefone, sempre recebo uma ligação antes para confirmar minha MARAVILHOSA CONSULTA.
Ó Céus, ó mar, ó terra...
Mesmo sendo um exame de rotina, eu estava tranquila, pois estou bem e sem nenhuma dor. Isso é sinal de saúde certo?
Fui toda tranquila, com minha unha pintada e toda, toda. Sempre olhando no relógio para dar a hora de assistir aquele filme tão, tão esperado.  Além do mais eu estava saindo de casa sozinha, coisa que não faço muito.
Toda essa áurea de felicidade e tranquilidade, acabou na hora que pisei no hospital. Esse ambiente sempre me faz ter lembranças ruins e sentimento de perda. Tudo já tinha mudado, minha unha estava com aparência de velha, minha roupa me incomodava, pois o calor estava intenso.  O povo do meu lado estava com cara de velório e para ajudar lembrei que eu ainda estava de jejum por 9 horas.
Neste dia eu iria fazer dois tipos de exames, laboratórias e um ultrassom das vias urinaria.  O jejum era para os exames de sangue, mais a donzela não especificou no papel que eu teria que fazer esse exame de manhã. Resumindo fiquei  com fome a toa. Bom agora era esperar a boa vontade da médica, e esperar minha vez de fazer o ultrassom. Sentei pensando que iria terminar o livro até ser chamada, mas foi até rápido.
Quando entrei na sala, aconteceu a formalidade de sempre e eu deitei para esperar o veredito.  Quando a médica colocou o aparelho no meu rim, ela olhou para mim, mas não falou nada. Depois de várias olhadas e medidas ela, finalmente faz a PERGUNTINHA MALEDITA: “Você já faz hemodiálise?”.  Na hora olhei para a tela da TV para ver como estava meu rim, porque deveria estar muito feio para ela fazer essa pergunta.  Um desespero e uma vontade enorme de chorar fez meu olho encher de lágrima.  Finalmente respondi: “NÃO”.
Eu tenho rins policísticos, eu já sabia disso, minha mãe tinha, minha tia têm e faz hemodiálise, só que ela tem 46 anos e eu só tenho 23 anos. Desespero total.
PRONTO. Esqueci totalmente o que iria fazer depois do exame, minha cabeça só conseguia pensar nos resultado dos exames laboratórias  pois é através deles que sei como meus rins estão funcionando. Já vim pensando como seria fazer hemodiálise e se iria conseguir realizar os planos que tenho para minha vida. Tudo isso por causa de uma perguntinha maledita, a médica poderia só esta curiosa e a pergunta pode ter sido sem intenção, ou não, poderia ser fria e falar para mim que meu rim estava um bagaço e meu futuro próximo seria hemodiálise, assim sem nenhum preparo psicológico.
PRONTO. Á merda esta feita na minha mente. E agora como controlar meus pensamentos? Será que ela tem outra pergunta para sarar o que ela fez?  Se ela tinha eu não quis perguntar, o medo tomou conta de mim e o máximo que fiz foi dar tchau, quando o exame acabou.
Desta fez vou esperar a minha médica falar se chegou a hora ou não. O jeito é ficar aqui dominada pelo medo. 

4 comentários:

  1. Amiga eu sei que não tenho tempo de conversar com vc como deveria. Mas sempre leio todas as suas postagens e é uma forma de estar ao seu lado, quero que vc saiba que cada vez que escreve sobre sua mãe eu choro aqui do outro lado, e ela realmente é guerreira por ter lutado tanto e maravilhosa e vc não podia ser diferente. Não desanime, continue seus planos e sonhos aguarde os resultados e jamais confie em alguns médicos que adoram dizer coisas que não devem. Saudades Isabela.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada amiga pelo seu apoio, eu sei que posso contar com você. Saudades.

    ResponderExcluir
  3. Nessas horas, mesmo sendo difícil, acredito que paciência é a chave de tudo. Vai ver que nem é nada tão grave e médica só fez um pergunta de rotina.


    Beijos
    http://manuellamontesanto.blogspot.com.br

    ResponderExcluir