terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Faxina | Limpando a mente para recomeçar


Todo final de ano eu costumo fazer uma limpeza aqui em casa, jogar, guardar e organizar as coisas que ficamos acumulando durante o ano todo.  Mas a faxina essencial deste ano, esta sendo dentro de mim. 
Depois que minha mãe faleceu eu comecei a viver atrás de uma doença. Comecei a me podar das coisas devido ao probleminha, bom é assim mesmo que pretendo ver daqui para frente. Probleminha.
Vivia pensando que iria morrer a qualquer hora, que meu fim estava próximo, igual o dela. Comecei a comparar a vida dela com a minha, comecei a contar os anos que ela viveu depois que descobriu a primeira das doenças que a levou. Sabe, perdi meu tempo com isso. Pois fiquei me lamentado, tirando de mim o prazer em fazer  coisas novas e o de continuar com o  que sempre gostei.
Acredito que este processo todo deve estar ligado de alguma forma com a dor da perda. Quero viver, com toda a intensidade que esta palavra representa. Quero esquecer parcialmente do que talvez eu precise passar, pois de nada temos certeza nesta vida. O que importa é o HOJE. Precisamos pensar no futuro, precisamos planejar e conquistar. Entretanto tem coisas que não adianta se preocupar agora. O futuro a Deus pertence, pois Ele é o dono dos meus dias, da minha vida.
Pretendo em 2014, “viver leve como a brisa suave”.Tentar resgatar da minha memória só o que foi bom e merece ser lembrado, pretendo deixar junto com esse ano todas as minhas memórias de sofrimento e dor. Quero lembranças de amor, felicidade, dos sonhos de infância, do carinho, do conforto dos braços da minha mãe, do piscar do seu olho em sinal de aprovação para mim, do seu belo sorriso... 









Acho que assim serei e viverei melhor. Um FELIZ 2014 para vocês, até o ano que vem, espero encontrá-los aqui. Abraços.

domingo, 22 de dezembro de 2013

AS CORRENTEZAS, FURAÇÕES E TSUNAMIS DA VIDA.

“Todos esses morreram cheios de fé. Não receberam as coisas que Deus tinha prometido, mas as viram de longe e ficaram contentes por causa delas. E declararam que eram estrangeiros e refugiados, de passagem por este mundo”. Hebreus 11: 13.

Somos peregrinos de passagem por esse mundo, a nossa terra prometida esta sendo preparada. Essa jornada aqui na terra é cheia de altos e baixos, correnteza, furações e tsunamis. Vivemos com medo. Hoje tudo pode estar do jeito que sonhamos e amanhã tudo mudar. 


Precisamos sempre nos estruturar, pois com frequência aparece um terremoto. Precisamos nos preparar, saber escalar para poder subir as montanhas da vida, saber velejar para passar os oceanos que nos separa dos nossos sonhos, é preciso também perder o medo de altura, pois as pontes nem sempre tem alicerce fortes, mas com fé passamos por elas, precisamos de capa de chuva  para poder passar pelas tempestades, mas não se iluda pensando que não vai se molhar, a capa vai evitar que você fique encharcado, mas não pode evitar que a água molhe suas pernas e rosto.

Quando você passar por tudo isso, vai encontrar o céu limpo e radiante, pois nossas vitórias só são verdadeiras se forem alcançadas com Deus. Ele, só Ele pode nos fortalecer para passar por tudo isso e ainda permanecer em pé.
“Nada podemos dar a Deus, exceto nossa lealdade. Todas as outras coisas na terra já pertencem a Ele. Além disso, pertencemos a Deus, não apenas pela criação, porém, mais importante ainda, pela redenção. Embora seja um dom maravilhoso de Deus, a vida humana foi muito prejudicada pelo pecado e termina com morte, uma perspectiva que despoja a vida de todo significado e propósito. A vida, como agora existe para nós, não é tão fantástica. Nossa única esperança é a maravilhosa promessa de redenção, a única coisa que pode restaurar tudo novamente. Assim, somos de Cristo pela criação e pela redenção”. Lição da Escola Sabatina, p. 46.
"Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia". Salmos 46:1

______________________
Post feito em especial a minha amiga Thaís Alencar e família, que hoje vai enterrar sua mãe, um cálice amargo que passai e sei como tortura o coração.
____________________________________________
Referência Bibliográfica
GIBSON, L. James. Lição da Escola Sabatina. Tatuí – SP: Casa Publicadora Brasileira, 2013.

sábado, 7 de dezembro de 2013

PRIORIDADE S2

Depois de “séculos” aqui estou eu.
Dezembro e seus dias de calor chegaram. Resolvi aparecer para falar sobre nossas prioridades. 
Pensando no assunto, lembrei-me de ter lido no blog da Laura Moreno algo a respeito. Voltei no blog e achei.  William Costa Junior pai dela, ao ser questionado o porquê de ficar com carros mais velhos e não comprar um carro novo e mais confortável, ele fala as seguintes frases...
"com o dinheiro que eu usaria pra comprar esse carro, eu posso gravar quase um disco todo. gravo orquestra em praga, gravo a base e vocal. só não daria pra gravar voz e mixar. mas metade do disco estaria pago. Jesus está tão perto de voltar, e você acha que eu vou ficar gastando dinheiro com carro ao invés de espalhar a mensagem através da música??? jamais! conforto é bom, mas tudo na vida é uma questão de prioridades...*"
Prioridade?!

Pequeno no tamanho, mas responsável pela enorme alegria de dizer que tenho um irmão.
 Pai, meu guerreiro e eterno amor.
Meu pequeno Príncipe.

Meu amor mais puro, meu pedaço, minha vida, minha razão de viver.
Ele, responsável por me completar. Quem me ensina a ser melhor a cada dia. Te amo.
Penso sempre nisso. O que realmente importa para mim? 

SIM, REVER MINHA MÃE NO CÉU.
MINHA FAMÍLIA E AMIGOS SÃO AS MINHAS PRIORIDADES.


______________________________________________
Fonte
http://www.morenalaura.com/2012/01/o-porque-dele.html
*Grifos meus


terça-feira, 5 de novembro de 2013

Compromissos e decisões


Como é bom poder desabafar. Estava aqui com aquela preguiça que me consome quando tenho um monte de compromissos. Então resolvi parar tudo e contar para vocês como andam as coisas. 
Para começar, estou cansada, super cansada. Acho que já mencionei que abracei um monte de coisas esse ano, e tipo, estou ficando louca. Meus compromissos só aumentaram. Estou contente com tudo que Deus me proporcionou e esta proporcionando, consigo ver sua mão poderosa sobre meus planos, só acho que pedi coisa de mais para um ano só. 
Napoleão Bonaparte já dizia: “Nada é mais difícil e, portanto, tão precioso, do que ser capaz de decidir”. Estou aqui tentando não desistir de nada que já comecei, mas confesso que esta difícil. Preciso me organizar. A situação esta mais ou menos assim, eu começo a fazer algo, e lembro que tenho mais trilhões de coisas para fazer, daí para o que já tinha começado e vou fazer outra coisa, que a meu ver é mais urgente, no final do dia percebo que comecei mais de cinco coisas, porém nenhuma eu consegui concluir, estou me perdendo no meio do processo. 
 Será que tem alguém ai na mesma situação? 
Estou tão atordoada que hoje cometi uma gafe, cheguei a um estabelecimento com um protocolo (quando recebi esse protocolo, a pessoa que me forneceu grifou uma data, falando que era para eu voltar naquela data grifada no papel, para saber o resultado) que eu jurava que estava marcando a data de hoje. Quando fui atendida expliquei o motivo da minha presença, e a moça com um sorriso nos lábios disse:
- Você esta um mês adiantada. 
Eu olhei o papel para conferir, e ela estava certa, o retorno era só dia cinco de dezembro. O que eu poderia fazer além de sorrir com ela, assim a moça sentiu a liberdade de liberar a gargalhada que ela estava contendo ao observar minha ansiedade.  
Sai do local rindo sozinha, que falta de atenção. 

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Cálice amargo X Minha Profissão

​​Há três anos, antes do anoitecer eu saia da Unicamp, com dor no coração, pois sabia que minha mãe iria partir... Descansar.
Naquela época eu não relacionei a data com a minha profissão... Não relacionei que no mesmo dia eu lembraria da sua morte com tristeza e também me alegraria por ter tido uma mãe que sempre pensava léguas a frete de mim. Se posso dizer hoje que sou professora, foi porque você soube intervir na hora certa. Naquela época eu insistia em um sonho que infelizmente era muito difícil de se concretizar no tempo que eu pretendia. Você sabia do que eu realmente precisava, sempre me incentivou a correr atrás dos meus sonhos, dar o máximo de mim para tudo que fizer.
Foi você mãe que mostrou outro caminho sem eu querer e conseguiu mostrar que nem tudo é do jeito que queremos, mas Deus sempre tem o melhor reservado para nós. Você conseguiu tirar um sorriso de uma pessoa que estava totalmente desiludida e achava que só o que restava na vida era ser mascate. Profissão que sabia fazer desde meus treze anos. Foi você quem correu atrás de tudo e me levou até a faculdade.
Você também deixou com seu simples gesto uma mensagem que pretendo levar comigo: "quando uma porta se fecha aqui, outra porta se abre ali, eu preciso confiar mais em Deus, pois é ele quem cuida de mim". Foi preciso muito tempo para entender que preciso viver intensamente e agradecer a Deus por tudo que tens feito na minha vida. Por estar sempre suprindo minhas necessidades. 
É claro que gostaria de poder contar tudo para você mãe, contar onde seu incentivo me levou e está me levando, contar sobre seu lindo neto, mas eu sei que isso não é possível. Entretanto sei que um dia nós iremos nos encontrar de novo... E Deus enxugará dos meus olhos todas as lágrimas e não haverá mais dor e nem pranto. Quando esse dia chegar terei muitas coisas para te contar!  


sábado, 12 de outubro de 2013

Giz, merthiolate, band-aid, sabão - Crianças, arte e birra.



Provérbios 22:6 "Ensina a criança o caminho que deve andar e ainda quando for velho, não se desviará dele.”

Educar. Tarefa que envolve entre outras coisas amor, sabedoria, respeito e pulso firme. No momento estou achando essa tarefa muito difícil, nunca imaginei que poderia ser doloroso as vezes, corrigir meu filho. O peso da responsabilidade de saber educar, esta me fazendo questionar meus atos. O meu filho está consumindo todas as alternativas, sigo por um caminho e não consigo ver resultado, busco outro e também não consigo enxergar efeito. Sabe aquela sensação de que tudo que você faz, não está certo ou que não é suficiente, bom, é assim que me sinto.

As artes e as birras são tantas que se o contrariamos, além de chorar, espernear, ele vomita. Esse é aquele momento que eu entro em desespero, pois na maioria das vezes ele engasga feio. As pessoas que me rodeiam falam que é normal, que tudo vai passar, mas porque eu só vejo o Lucas, cair no chão e se espernear e chorar até chegar no ponto de vomitar?

Nossa como eu queria ouvir minha mãe nestas horas, saber sua opinião, sua sabedoria e experiência em lidar comigo, que também não fui uma criança fácil de criar. Só queria saber se também fazia tudo que o Lucas faz, com apenas 1 ano e cinco meses...

Neste dia das crianças, gostaria de deixar aqui para a posteridade, minha luta em saber ser mãe de um LUCAS, tomara que seja só uma fase, e que passe logo e ele comece a me obedecer. Será que em algum momento vou sentir que estou fazendo a coisa certa?




Eu sei que as artes estão só começando,todavia é através delas que ele descobre o mundo, mas as birras, essas sim que me incomoda, ele tem que deixar para trás.






"Lápis, caderno, chiclete, pião


Sol, bicicleta, skate, calção

Esconderijo, avião, correria, tambor, gritaria, jardim, confusão


Bola, pelúcia, merenda, crayon


Banho de rio, banho de mar, pula cela, bombom


Tanque de areia, gnomo, sereia, pirata, baleia, manteiga no pão


Giz, merthiolate, band-aid, sabão

Tênis, cadarço, almofada, colchão


Quebra-cabeça, boneca, peteca, botão, pega-pega, papel, papelão




Criança não trabalha, criança dá trabalho

Criança não trabalha..." - Palavra Cantada



FELIZ DIA DAS CRIANÇAS (Que neste dia a nossa criança interior possa aflorar, e possamos ver o mundo com os olhos de uma infância colorida. Que possamos nos alegrar com as coisas simples e sorrir com a vida).

sábado, 28 de setembro de 2013

Força do Hábito




Viver no automático é confortável para nosso cérebro, ele economiza energia. Nossos hábitos são atalhos que o nosso cérebro faz para realizar as atividades mais simples, como por exemplo, escovar os dentes, comer, etc. 
Estou em uma fase que meus velhos hábitos, estão aflorados. Foram despertados. Parando para pensar não consigo achar o gatilho que os fizeram aparecer. Estou incomodada, pois Já faz algum tempo que meus hábitos estão me incomodando. Passei a minha infância sem se preocupar com meus hábitos, e seus efeitos na minha vida futura. Já na adolescência tentei mudar tudo isso, parei com o refrigerante, com o açúcar e com a carne, tentei praticar esportes regularmente e se preocupar com tudo que consumimos, desde comida até como gastamos nosso tempo e dinheiro.
Bom, muita coisa mudou desde meus 16 anos... Alguns hábitos ainda são preservados, entretanto outros eu não sei mais como mudá-los.  De acordo com o psicólogo Dean, “nossa vontade consciente de mudar se mostra muito fraca em comparação ao comportamento que temos automaticamente".  Ele ressalta que “é bom também ficar alerta: mesmo após um novo hábito ter sido estabelecido, o antigo estará lá, quietinho, esperando a hora de ser reativado”. Deixei o gigante despertar. E agora?
Não sei por onde começar... Estou um pouco perdida, confesso. Preciso mudar alguns hábitos rapidamente. Todavia uma coisa eu sei, não quero ser radical, como foi na adolescência, quero alcançar um equilíbrio.
Hoje, o post foi para reforçar minha vontade de mudar. Preciso estabelecer prioridades na minha vida, ter comprometimento com as coisas do alto e força de vontade para seguir nesta nova caminhada. 
Agora posso dizer que é oficial. Fase equilíbrio em andamento. Espero ter bons resultados para contar.
Abraços

________________________________________________

Fonte:
http://mulher.uol.com.br/comportamento/noticias/redacao/2013/08/09/por-que-e-tao-dificil-adquirir-bons-habitos-e-se-livrar-dos-ruins.htm

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

ERA ELA - As aparências

Estava dentro do ônibus. Sentada nos últimos bancos do lado esquerdo. Fiquei a maior parte da viajem olhando para fora. Não lembro o que pensava. Só sei que dois pontos antes de chegar o meu, olhei para o lado direito. E lá estava ela, de blusa preta, com folgas nos braços magros, calça jeans escura, sandália nos pés. Cabelo preto liso e volumoso, os cabelos brancos aparecendo, do mesmo jeito que normalmente ficava. Mãos e pés com veias saltadas. Era ela, era minha mãe. 
Minha reação foi de congelamento, não conseguia tirar os olhos dela. Minha “mãe” estava sentada uns três bancos na minha frente, do lado do corredor. De onde eu estava não conseguia ver seu rosto.  Meu coração começou acelerar. Meus olhos encheram de lágrima. Era ela, entendi? Depois do congelamento, levantei, tinha que tocá-la, mas não podia. Minha mão começou a suar. Estava desestruturada. Minha mãe que faleceu em 2010, estava uns passos de mim. Ao chegar perto, parei na sua frente, com hesitação, olhei no seu rosto.   Não era minha mãe. Eu sabia no fundo, mas alguma coisa dentro de mim queria ter a certeza. Não poderia descer sem tirar a prova real. 
Uma lágrima escorreu dos meus olhos. Meus pés ficaram pesados. Antes do motorista chegar ao ponto que eu desceria, ele precisou virar. Eu estava segurando meu corpo só com uma das mãos. A outra mão, tentava não deixar a segunda lágrima descer. Desequilibrei-me e pisei em um pé, virei para me desculpar. Imagina quem era? Minha suposta mãe. Mal consegui olhar seus olhos. De rosto ela não se parecia nada com minha mãe, só que de costas eram idênticas. 
Desci do ônibus chorando, sem saber ao certo o motivo. Era ela, por alguns minutos era ela. 

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Ponto de Vista - Qual é o seu?


Ao se estudar física no ensino médio, mais precisamente cinemática, para falarmos que um corpo esta em movimento é preciso adotar sempre um referencial. Um ponto de vista. Sendo assim se você esta dentro do carro que se desloca de uma cidade a outra, sentado, esta em repouso em relação ao acento, mas esta em movimento se o referencial for um poste.  Não existe um repouso absolto, mesmo se você estiver em pé ao lado do poste, só esta em repouso em relação ao carro em movimento, mas se o referencial for o sol, você esta em constante movimento. Entretanto movimento é relativo. Assim como o ponto de vista. 
Constantemente o ponto de vista é usado para se chegar a uma conclusão. Na física e na ciência quando surge uma teoria, os cientistas não aceitam de imediato os resultados apresentados, como céticos, buscam outro ponto de vista, gerando polemica até serem esclarecidas.  Deveríamos aguçar nosso senso crítico e termos uma pitada de ceticismo em nossas ações, não acreditar em tudo que se ouve, é preciso analisar o todo, para poder entender uma parte.
Estamos em constante movimento e mudados gradativamente com o passar do tempo. O ponto de vista que adotamos hoje sobre o mundo, não foi o mesmo de ontem e nem será o mesmo de amanhã. Albert Einstein no seu livro “Como Vejo o Mundo”, retrata sua visão do homem da seguinte forma, “já não mais firmo uma opinião, um hábito ou um julgamento sobre outra pessoa. Testei o homem. É inconsistente”.
Continuando com o pensamento de Albert, ele ainda acrescenta que “o bom senso dos homens é sistematicamente corrompido”.  Como fica o ponto de vista a partir desta afirmação? Como se pode chegar a uma conclusão verdadeira em uma sociedade corrompida que julga suas ações, analisando só um lado da história? Será que o ponto de vista em algum momento torna-se um paradoxo? Será que existe uma formula para analisar corretamente? 
Surge então uma incógnita sobre a vida...Poderia tentar responde-la com sinceridade, porém poderia estar sinceramente errada. Enfim, não me cabe arriscar esclarecê-la. 


_______________________
Fonte
Imagem
http://www.planobeta.com/2011/05/depende-de-seu-ponto-de-vista/
Livro
Einstein, Albert. Como Vejo o Mundo. Tradução de H. P. de Andrade. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1981. Páginas 8 e 9. (Livro digitalizado).





sábado, 27 de julho de 2013

CUBO MÁGICO


Quando a saudade aperta no peito, a necessidade de desabafar é grande. O blog além de conter minhas memórias, contem em grande escala meus desesperos, minhas lágrimas e minha esperança. 
Eu sinto uma necessidade de falar o que esta dentro do meu coração. Desde quando criei o blog percebi o beneficio que é expressar nossos sentimentos. É claro que fazendo isso publicamente me deixa vulnerável a várias emboscadas, porém quem esta na chuva é para se molhar, como diz o ditado. Tem risco que compensa ser passado, acredito que este é um deles.
O beneficio de poder ter um lugar onde não tem censura, me faz bem.  Há pelo menos um ano se tornou um hábito prazeroso escrever. Quando passeio pelo blog e encontro coisas que escrevi lá trás, coisas que quero que o Lucas veja no futuro, uma empolgação envolve meu ser, por ter conseguido permanecer com o blog por quase dois anos. 
Com todo esse tempo a saudade da minha mamãe não passou, mas a forma como estou vendo as coisas mudaram. Meu cérebro não me incomoda mais com tantas perguntas sem respostas, aos poucos tudo esta se encaixando, como num cubo mágico. As cores voltaram na minha vida, faz um tempo que não enxergo tudo misturado. 
Mesmo com a visão ajustada, o sábado é tenso para mim, pois eram os dias que nos encontrávamos, era separado para a família. Não sei mais o que dizer sobre sua ausência.  Sobre a falta de ouvir sua voz, faz no meu interior.  
Esse vazio, que se estala quando a saudade bate me tira desta orbita e faz olhar o mundo de outra forma, seus conselhos são as únicas coisas que viajam comigo para fora do planeta. É refletindo nas suas palavras que tento não sair do meu caminho. Quando você se foi eu confesso que me perdi, tentei buscar respostas e passar por outros caminhos que a vida me proporcionou, todavia a única coisa que descobri, foi que nada supriu sua presença e nem a saudade que tenho de você. 
O único e verdadeiro dilema que preciso entender é que não estou sozinha neste mundo, não estou abandonada, tenho um Deus que pode restaurar tudo em qualquer situação. Essa sim foi uma das melhores coisas que você me ensinou.  O cubo mágico voltou a ter seis cores uniformes. 

“Deus é o único e incomparável: por isso esperarei pelo tempo dele. Tudo de que preciso vem dele; Ele é a rocha sólida debaixo dos meus pés, um espaço para a minha alma respirar...” Salmos 62: 1-2 (A Mensagem: Bíblia em Linguagem Contemporânea).

domingo, 7 de julho de 2013

Meu Pequeno Príncipe


Quando tudo parece escuro, olho para seus olhos e vejo esperança. Já se passaram um ano e dois meses de sua existência. Saiba que foram e esta sendo os dias mais encantados que já vivi. Você trás a magia e emoção que eu preciso.


Você é super arteiro, faz muita bagunça e cheira todo creme ou perfume que encontra, depois vem me mostrar e pedi para eu cheirar também. Normal, acredito que sim.
Você é sinônimo de liberdade, desde pequeno não pode ver uma rua que quer passear. Se deixar a porta aberta você sai correndo para mexer em coisas que não pode no quintal. Você príncipe, adora andar de carro, faz o barulho com a boca, brum, brum, quando pega no volante, se deixar fica horas e horas dentro de um veículo, apertando a buzina a cada segundo. Barulho é com você mesmo.
Você amor da mamãe esta crescendo muito rápido. Queria que o tempo parasse, pois você esta lindinho agora, tenta repetir tudo que ouve, mas ainda não sai palavras completas, no máximo silabas solta. Porém, sei que estou te criando para o mundo.
Momentos que quero guardar eternamente são seus carinhos, seus abraços, seu sorriso gostoso e sua folga na cama, pensa que é só sua. Mesmo assim adoro abrir os olhos e ver você ao meu lado, muitas vezes com as pernas em cima de mim. Fico um bom tempo observando seu desenvolvimento, suas bochechas e o movimentar da sua chupeta na boca.
Você Lucas alegra meu viver. Trouxe para minha existência motivação. Vontade de crescer, para poder dar e ser o melhor que puder para você.
Te amo meu bebê. Meu Pequeno Príncipe.

quarta-feira, 3 de julho de 2013

#24 #Comemoração #MuitasRisadas


 Já faz um tempo que não apareço por aqui, motivos poderiam ser citados vários, mas vou ficar com o principal, várias ideias sem nenhuma inspiração. Hoje acho que essa inspiração veio, ou as ideias se encaixaram... 
O folheto quase não aparecendo da exposição, que foi fera.
Resolvi contar como foi minha comemoração de aniversário. Bom, foi simples, entretanto foi uma das melhores que já tive, comecei a comemorar no sábado à noite dia 29, com um jantar com família e amigos, no dia 30 de junho eu me presenteei com uma exposição, O Fantástico Corpo Humano, e bastante bate coxa no shopping com amigos.  A noite ainda foi de comemoração, poker e muita risada.
Acho importante comemorar mais um ano de vida, pois é uma dádiva de Deus. Todavia eu confesso para vocês, que da certo medo ver os números cada ano crescendo... Mesmo assim, quero muito ficar bem velhinha. Tenho medo do tempo não ser compreensivo e cúmplice. Será que ele irá me dar um baile neste percurso? Só sei que nada sei.
Com tudo que passei na vida, uma coisa eu aprendi, é preciso viver o hoje, refletir com o passado e se o futuro vier é lucro. Estou tentando desenvolver essa arte de viver no presente. De viver leve.  Esquecer as probabilidades do futuro, pois de nada me serve saber de tudo, uma vez que acontecer o impacto será o mesmo. 
Cú (Deborah Alves), Sú (Suzana Lima) e Eu.
Dica da vez: Moça, não guarde aquele vestido, ou sapato bonito para uma festa, seja elegante todos os dias, pois o amanhã pode nunca chegar. Viva intensamente. 

domingo, 16 de junho de 2013

A VIDA E SEUS MISTÉRIOS


Viver é aprender. Só os vivos são capazes de sentir alegrias, tristezas, vitórias, derrotas, inveja e compaixão. Bom, comecei com essas frases clichês por um motivo, o principal deles é que todo dia aprendo coisas novas. Hoje quero compartilhar com vocês um apelido que me davam, apelido que eu não tinha o conhecimento.  Bom tem coisa que são reveladas na hora certa.
Vocês querem saber o apelido? Bom de acordo com a minha fonte (risos), me chamavam de filha de “Ellen White¹”, bizarro pensar nisto hoje, mas sem mentira nenhuma, entendo os motivos.  Ao descobrir esse apelido e com ajuda de uma amiga, se pode supor que eles poderiam achar duas coisas, a primeira que eu me achava santa ou que tentava agir de acordo com os princípios descritos pela autora. Minha opinião é que a primeira opção predominava na mente do povo, pois as atitudes posteriores revelaram que fui muito mal interpretada.
Não quero aqui me colocar só como vitima da história, acredito hoje que tive uma grande parcela de culpa no cartório, por ingenuidade instiguei a inveja e a revolta. Acho que faltou sabedoria nas minhas atitudes, pois ninguém consegue entender o que vai dentro do seu coração, qual sua real intenção com aquelas atitudes e ações. O tempo é um santo remédio, ele consegue tirar a fumaça dos nossos olhos quando olhamos para traz.
JUNHO/2013
 Tem assuntos que começam a fazer sentido depois que você deixa sem preocupação o tempo tomar conta de tudo.  É preciso deixar os dias passarem para revelar a essência de toda sua história. Não sei se é só comigo, mas conforme o tempo vai passando é possível encontrar respostas para as perguntas que não se calam dentro de você. Quem nunca teve inquietações e conflitos? Quem nunca ficou imaginando os por quês das atitudes agressivas das pessoas que você considerava amiga? E depois de um tempo tudo foi revelado?!
Acredito que tem problemas que você poderia ter evitado se lavasse a roupa suja na hora certa.  Guardar as coisas só faz tudo virar uma panela de pressão.  Quando explode toma proporções que você fica abismada com tudo.
A vida nos ensina da pior forma. Melhor mesmo é aprender com os exemplos, sem dor e lagrimas.   
Como seres humanos, estamos sujeitos a erros, admitir um erro acredito que o mais difícil, às vezes não é por intenção que não pedimos perdão, é pelo fato de não entendermos onde erramos.  
Pronto, achei o ponto final de uma história de muitos “livros”. O mais interessante foi onde encontrei.  


Será que você também tem uma história que precisa de um ponto final? Deixe o tempo agir por você.


___________________
¹Ellen White foi uma escritora promissora. Começando em 1851, quando publicou seu primeiro livro, estende-se num volume de artigos, livros e folhetos. Entre eles alguns são puramente devocionais, enquanto outros são seleções de muitas de suas cartas pessoais com conselhos escritos na decorrência dos anos. Outros são históricos e delineiam a contínua batalha entre Cristo e Satanás pelo controle dos indivíduos e das nações. Também publicou livros sobre educação, saúde e outros temas de especial importância para a igreja. Depois de sua morte publicaram cerca de 50 compilações, na sua maioria materiais que não se tinham publicado com anterioridade. É autora de vários milhares de artigos que foram publicados, com o decorrer dos anos, nas revistas "Review and Herald", "Signs of the Times", e outros jornais Adventistas do Sétimo Dia da época. 

_______

quarta-feira, 12 de junho de 2013

Feliz dia dos Namorados – O Começo


Como começar a contar nossa história? Nada melhor do que relembrar a vida através de fotos. Separei algumas especiais.


Nossa história começa no dia 07 de setembro de 2003, esse dia é lembrado e comemorado entre nós, pois foi o dia, em que nossos olhos se encontraram. O dia que descobrimos a existência um do outro. Depois daquela ocasião começamos uma amizade que dura até hoje.
Quando foi que nosso relacionamento passou para o segundo nível? Bom, a iniciativa foi do Diogo, em um domingo, dia dos namorados, recebi na minha casa um buque de rosas vermelhas com um cartão, que dizia, Preciso conversar com você. Naquele mesmo dia conversamos e o Diogo me pediu em namoro.
Eu não estava pronta para namorar naquela época, precisava pensar, e foi isso que falei para ele, pedi dois meses, ele achou um absurdo todo aquele tempo, entretanto aceitou parcialmente. Quando tinha se passado um mês ele começou a fazer perguntas, "Qual era o motivo da demora?" Ele dizia "é tão fácil responder, sim ou não". Eu não tinha certeza, ele era um amigo, não conseguia vê-lo com outros olhos. De tanto me forçar a responder antes do tempo determinado, eu resolvi optar pelo não, falei que queria só amizade.
No caminho até em casa foi um silêncio, ele não disse mais nada. Eu fiquei aflita, pois nós não parávamos de conversar, tínhamos assunto de sobra. Passaram-se alguns dias e eu não recebia mais as ligações tão frequentes do Diogo, quando nos encontrávamos na igreja ele evitava me olhar e conversar comigo, que falta eu sentia da sua companhia. Para piorar as coisas, ele foi viajar para o Paraná, ele e sua família ficaram alguns dias distantes.
Festa dos dias dos namorados: Ganhamos uma faixa como o casal mais apaixonado. :) 

Com toda essa ausência eu descobri que eu queria não só a amizade do Diogo de volta, eu queria ser sua namorada. Será que ainda ele estava disposto a aceitar o SIM? Agora era hora de correr atrás da burrada que tinha feito. Conversamos pelo MSN, assim que ele voltou de viaje. Depois pessoalmente, por fim, tive que falar que estava arrependida e queria namorar. No final eu que pedi para namorar, isso não muda nada. Ele aceitou, como de costume ele foi falar com meus pais, eles aprovaram e a partir deste dia 27 de Julho de 2005 estamos namorando.
Depois veio o noivado e posteriormente o nosso casamento. 










Depois de 4 anos de casados resolvemos ampliar nosso amor, plantamos a semente que brotou nosso lindo filho Lucas, fruto de toda essa históra.









Eu te amo e eternamente vou te amar, te amo e nada vai nos separar, pois Deus me escolheu para você e escolheu você pra mim, nosso amor nunca vai ter fim. 

domingo, 26 de maio de 2013

Conversa Leve Sobre Um Assunto Sério

Já faz um tempo que muitas coisas mudaram dentro de mim, é possível ver o reflexo disso tudo no meu exterior, no meu físico. Se alguém me perguntasse hoje, você tem medo do que pode acontecer com você?  Eu responderia, tenho todos os dias da minha vida. Não gosto de falar muito sobre isso, e quando posso evito falar que não consigo dormir mais do que quatro horas em uma mesma posição sem sentir dores nos rins. E quando o relógio marca cinco da manhã não tem mais nenhuma posição confortável.  
Acredito que nossos instintos nos guiam e nos preparam para os acontecimentos. Então pensar sempre positivo é fundamental.
Para relaxar um pouco com a situação, eu e minha tia sempre levamos o assunto retirado dos dois rins de uma forma leve. Um bom exemplo disso esta nesta ligação:
- Oi tia, como à senhora esta hoje? – Eu pergunto.
- Estou bem, estou conseguindo comer melhor e não estou mais com tontura. – Ela responde com uma voz jovial.
- Que bom, tia, ótimo sinal. 
- Eu vou ter que tirar meus rins, como tinha te falado. Marcaram minha passagem para semana que vem. – Ela termina sem nenhuma mudança na voz.
- Sério, como vai ser a cirurgia? A senhora já sabe? – Pergunto para saber as informações do médico.
- Sabe o que eles me disseram? Que quando eu tirar os meus rins eu vou perder uns 5 a 7 quilos. – Ela fala um pouco chocada com a perda de peso, que esta a cada dia sendo mais freqüente.
- Nossa tia, noticia boa. Então quer dizer que meus 4 quilos a mais não são gorduras? São rins deformados e pesados. Pensa no lado bom, você vai ficar com o corpinho de modelo. O tio João vai ficar com mais ciúmes de você. – Termino de falar com um sorriso nos lábios.
Ouço seu sorriso do outro lado da linha. Enfim ela fala.
- Verdade, isso quer dizer que minha barriga nunca foi deste tamanho, vou ficar fininha.
A conversa ainda se prolongou sobre os preparativos. Entretanto o que ficou daquela ligação foi à leveza de levar a vida.  Rimos com a situação. O que mais podemos fazer? Tem coisa que não esta ao nosso alcance. 
Lição de HOJE:  Viva cada dia intensamente, aprenda a te presentear, a dar valor as pessoas que estão ao seu redor hoje e impactar vidas por onde andar.  

sábado, 27 de abril de 2013

SORTEIO: Rumo aos 500 seguidores

Final de semana com promoção é tudo de Bom! O blog Memórias de Uma Anônima sorteará dois livros quando completarmos 500 seguidores. Então, quanto mais a promoção for divulgada pelo Facebook e Twitter, mas rápido os livros serão sorteados! Participem é muito Fácil!

Regras da Promoção:

1. Curtir publicamente a Fan Page do Blog Memórias de Uma Anônima.
2. Curtir publicamente a Fan Page do Blog Estava Lendo... E Daí?!
3. Compartilhar a promoção publicamente nas redes sociais, principalmente Facebook e Twitter, com a frase: "O blog Memórias de Uma Anônima esta sorteando dois livros. Eu já estou participando!".
4. Ter endereço para entrega dos livros em território Nacional.
5. Seguir o Blog pelo Google Friend Connect.
6. Deixar um comentário com Nome e E-mail, neste post.

Os Brindes
















Boa sorte a todos!!!

sexta-feira, 12 de abril de 2013

Mãe Leoa




Quando fiquei grávida do Lucas, fiquei muito preocupada em como cuidar do meu pequeno, pois nunca tinha trocado fralda e muito menos o costume de ficar pegando bebê pequeno no colo, tinha medo de derrubar ou de machucá-los.  Com a gravidez veio à pergunta: E agora como eu cuido do meu bebê?
Essa resposta apareceu através do parto, quando ele saiu de dentro de mim, percebi que já sabia o básico, sabia trocar fraldas, dar banho, trocar, cuidar do umbigo e dar o principal que é o amor. O instinto materno tinha aflorado. Uma loucura, cada dia um aprendizado.
Como os dias foram passando percebi que muita coisa em mim tinha mudado, eu não era mais aquela pessoa vergonhosa ao reivindicar meus direitos, principalmente se envolve minha cria.
Quando o Lucas tinha seus 4 meses, tive que levá-lo ao posto de saúde para tomar sua vacina, o trajeto usei o transporte público. Ao entrar no ônibus o motorista não esperou eu sentar com o Lucas, simplesmente começou a sair, dando um balanço no ônibus que fez eu me segurar no primeiro banco que encontrei. Sem piscar, olhei para ele, e falei: “você esta cego? Não esta vendo que estou com um bebê no colo? Você não pode sair até eu conseguir sentar. Depois acontece um acidente, e vocês vem falando que não tiveram culpa”. Terminei de falar, sentada no meu acento, o motorista não abriu a boca para falar nada, eu ainda não satisfeita ainda comecei a falar com a cobradora sobre o assunto, ela tentando ser educada só deu atenção, entretanto não expôs sua opinião. Minha cunhada estava comigo neste dia, e quando descemos do ônibus ela soltou, que mãe leoa. Eu olhei para ela e ainda discuti a situação, depois que veio o sorriso, pois nada tinha acontecido com meu bebê.
Estou assim, a calma acaba quando envolve meu filho, se não concordo falo tudo que vem na mente. Errado eu sei, todavia não é o que dizem por ai, que toda mãe tem um pouco de leoa, o problema é que a minha leoa esta um pouco aflorada.




Mesmo sendo esta leoa, por enquanto totalmente selvagem, tento fazer o meu melhor sempre, cuidando, protegendo, amando e educando meu filhote.

sábado, 23 de março de 2013

FOLHAS DE OUTONO



Ao ver as folhas caindo no chão, percebo que o tempo passou. Minhas memórias vêm à tona liberado pelo gatilho do outono. Sua voz ecoa pelo vento. Ainda consigo ver seus pés pisarem em cima das folhas secas. O vento balançar sua roupa e os pequenos pelos do seu braço arrepiar.
Sinto você caminhando do meu lado, consigo sair desta orbita e sentir você de novo. A multidão que me rodeia não tem nenhum significado, seu vulto e seus cabelos pretos balançando é o que me interessa. Preciso ouvir seus conselhos.
Caminhos que traçamos juntos são lembranças que se ativam na minha mente,  e por alguns instantes você volta para perto de mim. Consigo ouvir sua voz sussurrar nos meus ouvidos. E quando eu percebo estou falando em voz alta no meio da treze de maio.
Não consigo chorar, paro e solto um sorriso. Você sempre vai estar comigo, pois eu sou parte de você. As transformações ocorreram, entretanto meu amor por você será eterno. Ninguém, jamais poderá tomar o seu lugar no meu coração. Pode tentar de várias formas te imitarem, mas nunca conseguiriam chegar a excelência de um original.
Quando as fotos desbotarem e eu não conseguir mais se lembrar dos fatos, o outono se encarregara de te trazer você de volta para perto de mim. Fará-me lembrar que as estações passam, assim como a vida, e cada estação tem sua característica peculiar. No outono você vem com as folhas e o vento, no inverno com o frio, na primavera com o florescer das plantas, e no verão com o sol escaldante. Você sempre é lembrada, os pontos de gatilhos são diversos. Estarei sempre conectada com você.  Porque pra mim você sempre sera eterna, mãe, até meu último suspiro. 

segunda-feira, 4 de março de 2013

ENFRENTANDO OS LEÕES



Tem fase da vida que você não entende os PORQUÊS, tudo parece nebuloso e complicado de mais. Com o passar dos anos você percebe que tudo não deixava de ser pequenas pedras encontradas no decorrer do percurso.
O medo vem me atormentado faz muito tempo, a cada dia que eu o alimentava ele crescia, tomou proporção tão grande que eu me via dentro da selva africana  rodeada de leões por todo lado. Construí uma barreira em volta deste medo. Ficava observando de longe todo o desenvolvimento dos leões, desde a concepção até virarem os reis da selva. Minha função, no meio de tantos leões era só observar. E a cada dia ficar com mais medo, medo de ser a próximo refeição.
Passaram-se anos e os leões se multiplicaram, minhas muralhas começaram a criar buracos, era possível ver o avanço dos leões, eles me queriam como alimento. Sem saber o que fazer, presa no meio de uma enorme floresta, foi preciso criar coragem e enfrenta-los, não teria muito tempo de proteção dentro da minha zona de conforto.
Com a ideia pronta dentro da mente, criei coragem e derrubei as muralhas. Pronto, estava exposta ao perigo.
Alguns deles tomaram atitudes ofensivas, outros fingiram nem notar minha existência. Comecei a caminhar no meio deles, fingir que não estava com medo, que minhas pernas não tremia, que meu suor era só pelo fato do calor.  Não foi preciso muitos passos, para sentir uma forte pressão na perna, e uma substância melosa e gosmenta envolver minha pele. Eu tinha sido atacada. Meu medo tinha me privado deste acontecimento. Depois de sentir a dor de ter sido agredida, percebi que não saiu sangue. O leão era banguela. Fiquei tanto tempo observando e não percebi o essencial, eles não me triturariam.  Eu só precisava andar com passos acelerados. Precisava ficar atendo a futuros ataques, pois se todos viessem ao mesmo tempo poderiam me pisotear e quebrar meus ossos. Precisava tomar atitude. O medo tinha  me impedido de viver melhor.   Tanto tempo observando sem eficiência, a pratica foi quem revelou todo o mistério.
Com todo esse medo, tenho uma coisa para dizer para vocês, É PRECISO ENFRENTAR OS LEÕES, O MEDO PODE TE IMPEDIR DE DESCOBRIR QUE ELES ERAM BANGUELAS.
 Não deixem as jubas e sua aparência ofensiva te impedirem de avançar dentro da selva. Quem sabe você não encontra um lugar para viver perto dos passarinhos. 

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Aniversário quente!





O nosso projeto esta em ação mais uma vez. A história a seguir foi escrita pela Regina Pimentel, quer conhece-la clique AQUI

Faço aniversário dia 22 de junho (Agora que já sabem, podem ir comprando os presentes... hehe). Nunca tive festa de aniversário quando era pequena e isso me fez repudiar as festas depois de entender que bolo e refrigerante não combinam e as pessoas sempre saem da sua festa reclamando.
Sendo assim, todos os anos a minha família juntava... Lenha (pensou que era dinheiro né? Rs) e fazíamos uma fogueira pra assar batata, peixe e mandioca, já que o mês era de frio. Convidávamos os parentes mais chegados, os vizinhos e alguns poucos amigos. Só ia quem realmente gostava de ficar ali jogando conversa fora enquanto as crianças (incluindo eu) corriam em volta do fogo e se divertiam.
Em um determinado ano, o frio estava muito intenso e o pai decidiu não convidar ninguém, até porque poucas pessoas sairiam de casa aquele dia. Então, tivemos a brilhante ideia de fazer a fogueira dentro de casa!
Arrumamos a tampa de um tambor grande, alocamos no chão do quarto dos meus pais (que era carpetado), colocamos as lenhas em cima e acendemos.
Ficamos todos ali aconchegados na fogueira até acabar as lenhas e o fogo se apagar. Dormimos os 4 juntos em um mesmo colchão e com todos os cobertores, um por cima do outro, bem quentinhos.
Quando acordamos de manhã e mãe foi tirar a sujeira das cinzas que ergueu a tampa do tambor, ela exclamou:
- Sabia que isso não ia dar certo!
Daquele dia em diante tínhamos um buraco redondo e enorme no carpete do quarto da minha mãe. O que a gente chamava de design inteligente e único! rsrs

sábado, 16 de fevereiro de 2013

ACREDITAR...


Hoje acordei com uma dor no estômago... Não vão pensar que é de aflição ou coisa parecida, é porque comi de mais ontem.
Passei três anos odiando algumas pessoas e sempre julgando antecipadamente certas situações e amizades devido à chicotada que levei da vida...
Mas comunico que isso passou... Decidi ACREDITAR de novo, acreditar que nem sempre as coisas irão acontecer como eu espero, que nem sempre irão gostar de mim, que falsidade sempre vai existir, que amigos verdadeiros existem, que amar as pessoas faz bem, que mentiras sempre serão contadas, que amigo verdadeiro nem sempre concorda com você em tudo, que levar chicota da vida faz você entender as coisas mais rápido, que desejar mal as pessoas volta com mais força, acreditar que a inveja faz parte do mundo desde sempre, que ninguém vive sozinho, que as coisas não acontecem por acaso, que lutar pelos seus sonhos é o combustível da vida.

Hoje essa dor no estômago não é permanente é só um mal estar que vai passar quando eu menos esperar...



sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

AMNÉSIA


-Amor, me ajuda vai eu quero parar de comer doces ou doces que não contêm valor nutricional (isso é continuar podendo comer sem sentir culpa)...

-Claro amor  vou te ajudar não comprando mais... - Diogo fala com um sorriso no rosto.

Essa é aquela hora que você percebe que falou asneira de novo e bate aquele arrependimento, mas você engole a vontade de falar "esquece vai é que deu um momento de pura insanidade".

-Tá e quando eu esquecer que te falei isso, por favor, me lembre. - Essa palavras foram faladas com um gosto amargo na boca.

Tudo isso acontecendo na sexta, dormi acordei e tive amnésia ou é assim que prefiro referir minha vontade louca de correr para o mercado e comprar todo chocolate e bolachas que eu puder trazer.
Antes de o relógio marcar meio dia lá estava eu comendo um bombom, me deliciando como uma criancinha, melhor, como uma viciada.

Depois de terminar de comer a única coisa que fica na sua mão é a embalagem e ela grita para você... VIU VOCÊ NÃO ME RESISTE.
Que saudades daqueles tempos da adolescência onde tudo parecia mais simples...

- Mãe decidi que não vou comer  mais carne, vou virar quase vegetariana (das carnes só peixe) e não vou comer mais doces, nesta época acho que ela pensou que não duraria nem uma semana essa minha loucura, mas apoiou.  Por incrível que pareça sou essa quase vegetariana até hoje, isso faz 7 anos e doces esses eu só resisti 3 anos, depois comecei a comer algumas coisas ainda selecionadas, até chegar a isso que sou agora RS.

Mas  ainda insisto que hoje  foi o último dia como chocólatra e amanhã eu serei uma outra pessoa... Tomara que a amnésia não me encontre de novo.


quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

MEME - Literário



É com imenso prazer que hoje eu irei responder um meme que recebi da Giovanna do blog Sonhando com Livros.

Regras do Meme: 


Citar o nome e o link de quem te enviou; OK!

Indicar 2 livros (no minimo) que leu em 2012 e gostou; OK
Listar 3 livros (no minimo) que deseja ler em 2013; OK
Oferecer para mais 10 blogs ou pessoas e avisá-los. OK

Livros que eu li em 2012 e gostei:


A farsa – Christopher Reich

O Morro dos Ventos Uivantes – Emily Brönte
A Revolução dos Bichos – George Orwel
O Pequeno Príncipe – Antoine de Saint-Exupéry

Livros que eu quero ler em 2013:


Guerra e Paz – Lev Tolstoi

Aonde a Gente Vai, Papai? – Jean-Louis Fornier
Risco Calculado – Bem Carson
Desmemórias 2 – A lição que ficou – Elias Boaventura


Blogs que eu indico:


http://like-books.blogspot.com.br/
http://fernandabizerra.blogspot.com.br/
http://entreletras-e-pensamentos.blogspot.com.br/
http://poderdadelicadeza.blogspot.com.br/
http://quartodeegarota.blogspot.com.br/
http://www.leiturasdapaty.com.br/
http://modaeeu.blogspot.com.br/
http://estranhomundinhoinsano.blogspot.com.br/
http://retalhosnomundo.blogspot.com.br/
http://estoulendoo.blogspot.com.br/

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

FUI TAGUEADA


Fui tagueada pelo blog da Mônica Araujo.

Vamos as perguntas...

1- Como escolheu o nome do Blog?

Eu decidi criar um blog para falar de sentimentos e sobre minha mãe, então eu e o Diogo escolhemos o nome Memórias de uma Anônima, pois as histórias que iriam e são contadas aqui são  de pessoas que não pisaram na calçada da fama.

2- Quanto tempo se dedica ao blog?

Bom eu gosto muito deste blog, então praticamente 4 vezes na semana eu estou aqui conectada, respondendo comentários, escrevendo... 

3- Já teve algum problema com comentários de anônimos no blog? O que?

Não... No inicio eu só tinha comentários anônimos, mas todos bonitinhos e educados... Agora que tenho vocês também, amigos blogeueiros esta difícil aparecer um anônimo.

4- Você se inspira em outro blog?  Qual?

Inspiração para escrever aqui eu não tenho nenhum blog especifico, mas para a criação deste blog eu tive a inspiração de uma amiga, a Bela do blog Para Beatriz.

5- Quanto tempo você está na bloguesfera?

Hum, uns dois anos. Mas ainda sou aprendiz... RS.

6- Qual blog visita todos os dias?

Agora o bicho pegou, eu não sei, visito vários...

7- Quantos blogs visita por dia?

Nossa essa é difícil, mas eu acostumo visitar uns 7 blogs por dia...
Por dia. Nem sempre são os mesmos.

8- Quantos livros lê por mês?

NO ANO DE 2012 eu só li um livro por mês... :(

9- Já ficou sem inspiração para postar? Como superou isso?

Várias vezes. Eu esperei. Quando a hora chega, eu escrevo vários post de uma vez....

10- Pretende mudar algo no blog em 2013?

Mudar, acho que não, mais acrescentar projeto e sorteios, isso sim...

Regras da Tag:

Os blogs tagueados devem responder 10 perguntas;
Terão de indicar 10 blogs que também devem ser tagueados;
Os blogs escolhidos para a entrevista devem ter pouco membros aconselho menos de 200 (pois o intuito é de fazermos com que eles sejam mais vistos, e unirmos mais os blogs).

Blogs Tagueados: