sábado, 27 de julho de 2013

CUBO MÁGICO


Quando a saudade aperta no peito, a necessidade de desabafar é grande. O blog além de conter minhas memórias, contem em grande escala meus desesperos, minhas lágrimas e minha esperança. 
Eu sinto uma necessidade de falar o que esta dentro do meu coração. Desde quando criei o blog percebi o beneficio que é expressar nossos sentimentos. É claro que fazendo isso publicamente me deixa vulnerável a várias emboscadas, porém quem esta na chuva é para se molhar, como diz o ditado. Tem risco que compensa ser passado, acredito que este é um deles.
O beneficio de poder ter um lugar onde não tem censura, me faz bem.  Há pelo menos um ano se tornou um hábito prazeroso escrever. Quando passeio pelo blog e encontro coisas que escrevi lá trás, coisas que quero que o Lucas veja no futuro, uma empolgação envolve meu ser, por ter conseguido permanecer com o blog por quase dois anos. 
Com todo esse tempo a saudade da minha mamãe não passou, mas a forma como estou vendo as coisas mudaram. Meu cérebro não me incomoda mais com tantas perguntas sem respostas, aos poucos tudo esta se encaixando, como num cubo mágico. As cores voltaram na minha vida, faz um tempo que não enxergo tudo misturado. 
Mesmo com a visão ajustada, o sábado é tenso para mim, pois eram os dias que nos encontrávamos, era separado para a família. Não sei mais o que dizer sobre sua ausência.  Sobre a falta de ouvir sua voz, faz no meu interior.  
Esse vazio, que se estala quando a saudade bate me tira desta orbita e faz olhar o mundo de outra forma, seus conselhos são as únicas coisas que viajam comigo para fora do planeta. É refletindo nas suas palavras que tento não sair do meu caminho. Quando você se foi eu confesso que me perdi, tentei buscar respostas e passar por outros caminhos que a vida me proporcionou, todavia a única coisa que descobri, foi que nada supriu sua presença e nem a saudade que tenho de você. 
O único e verdadeiro dilema que preciso entender é que não estou sozinha neste mundo, não estou abandonada, tenho um Deus que pode restaurar tudo em qualquer situação. Essa sim foi uma das melhores coisas que você me ensinou.  O cubo mágico voltou a ter seis cores uniformes. 

“Deus é o único e incomparável: por isso esperarei pelo tempo dele. Tudo de que preciso vem dele; Ele é a rocha sólida debaixo dos meus pés, um espaço para a minha alma respirar...” Salmos 62: 1-2 (A Mensagem: Bíblia em Linguagem Contemporânea).

domingo, 7 de julho de 2013

Meu Pequeno Príncipe


Quando tudo parece escuro, olho para seus olhos e vejo esperança. Já se passaram um ano e dois meses de sua existência. Saiba que foram e esta sendo os dias mais encantados que já vivi. Você trás a magia e emoção que eu preciso.


Você é super arteiro, faz muita bagunça e cheira todo creme ou perfume que encontra, depois vem me mostrar e pedi para eu cheirar também. Normal, acredito que sim.
Você é sinônimo de liberdade, desde pequeno não pode ver uma rua que quer passear. Se deixar a porta aberta você sai correndo para mexer em coisas que não pode no quintal. Você príncipe, adora andar de carro, faz o barulho com a boca, brum, brum, quando pega no volante, se deixar fica horas e horas dentro de um veículo, apertando a buzina a cada segundo. Barulho é com você mesmo.
Você amor da mamãe esta crescendo muito rápido. Queria que o tempo parasse, pois você esta lindinho agora, tenta repetir tudo que ouve, mas ainda não sai palavras completas, no máximo silabas solta. Porém, sei que estou te criando para o mundo.
Momentos que quero guardar eternamente são seus carinhos, seus abraços, seu sorriso gostoso e sua folga na cama, pensa que é só sua. Mesmo assim adoro abrir os olhos e ver você ao meu lado, muitas vezes com as pernas em cima de mim. Fico um bom tempo observando seu desenvolvimento, suas bochechas e o movimentar da sua chupeta na boca.
Você Lucas alegra meu viver. Trouxe para minha existência motivação. Vontade de crescer, para poder dar e ser o melhor que puder para você.
Te amo meu bebê. Meu Pequeno Príncipe.

quarta-feira, 3 de julho de 2013

#24 #Comemoração #MuitasRisadas


 Já faz um tempo que não apareço por aqui, motivos poderiam ser citados vários, mas vou ficar com o principal, várias ideias sem nenhuma inspiração. Hoje acho que essa inspiração veio, ou as ideias se encaixaram... 
O folheto quase não aparecendo da exposição, que foi fera.
Resolvi contar como foi minha comemoração de aniversário. Bom, foi simples, entretanto foi uma das melhores que já tive, comecei a comemorar no sábado à noite dia 29, com um jantar com família e amigos, no dia 30 de junho eu me presenteei com uma exposição, O Fantástico Corpo Humano, e bastante bate coxa no shopping com amigos.  A noite ainda foi de comemoração, poker e muita risada.
Acho importante comemorar mais um ano de vida, pois é uma dádiva de Deus. Todavia eu confesso para vocês, que da certo medo ver os números cada ano crescendo... Mesmo assim, quero muito ficar bem velhinha. Tenho medo do tempo não ser compreensivo e cúmplice. Será que ele irá me dar um baile neste percurso? Só sei que nada sei.
Com tudo que passei na vida, uma coisa eu aprendi, é preciso viver o hoje, refletir com o passado e se o futuro vier é lucro. Estou tentando desenvolver essa arte de viver no presente. De viver leve.  Esquecer as probabilidades do futuro, pois de nada me serve saber de tudo, uma vez que acontecer o impacto será o mesmo. 
Cú (Deborah Alves), Sú (Suzana Lima) e Eu.
Dica da vez: Moça, não guarde aquele vestido, ou sapato bonito para uma festa, seja elegante todos os dias, pois o amanhã pode nunca chegar. Viva intensamente.