quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Ponto de Vista - Qual é o seu?


Ao se estudar física no ensino médio, mais precisamente cinemática, para falarmos que um corpo esta em movimento é preciso adotar sempre um referencial. Um ponto de vista. Sendo assim se você esta dentro do carro que se desloca de uma cidade a outra, sentado, esta em repouso em relação ao acento, mas esta em movimento se o referencial for um poste.  Não existe um repouso absolto, mesmo se você estiver em pé ao lado do poste, só esta em repouso em relação ao carro em movimento, mas se o referencial for o sol, você esta em constante movimento. Entretanto movimento é relativo. Assim como o ponto de vista. 
Constantemente o ponto de vista é usado para se chegar a uma conclusão. Na física e na ciência quando surge uma teoria, os cientistas não aceitam de imediato os resultados apresentados, como céticos, buscam outro ponto de vista, gerando polemica até serem esclarecidas.  Deveríamos aguçar nosso senso crítico e termos uma pitada de ceticismo em nossas ações, não acreditar em tudo que se ouve, é preciso analisar o todo, para poder entender uma parte.
Estamos em constante movimento e mudados gradativamente com o passar do tempo. O ponto de vista que adotamos hoje sobre o mundo, não foi o mesmo de ontem e nem será o mesmo de amanhã. Albert Einstein no seu livro “Como Vejo o Mundo”, retrata sua visão do homem da seguinte forma, “já não mais firmo uma opinião, um hábito ou um julgamento sobre outra pessoa. Testei o homem. É inconsistente”.
Continuando com o pensamento de Albert, ele ainda acrescenta que “o bom senso dos homens é sistematicamente corrompido”.  Como fica o ponto de vista a partir desta afirmação? Como se pode chegar a uma conclusão verdadeira em uma sociedade corrompida que julga suas ações, analisando só um lado da história? Será que o ponto de vista em algum momento torna-se um paradoxo? Será que existe uma formula para analisar corretamente? 
Surge então uma incógnita sobre a vida...Poderia tentar responde-la com sinceridade, porém poderia estar sinceramente errada. Enfim, não me cabe arriscar esclarecê-la. 


_______________________
Fonte
Imagem
http://www.planobeta.com/2011/05/depende-de-seu-ponto-de-vista/
Livro
Einstein, Albert. Como Vejo o Mundo. Tradução de H. P. de Andrade. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1981. Páginas 8 e 9. (Livro digitalizado).





2 comentários:

  1. Oi Jeniffer,
    muito bom seu texto. "É preciso conhecer os dois lados da moeda" e realmente concordo com o Einstein,quando diz que o homem é inconsistente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Einstein conseguiu fazer uma definição que realmente faz sentido.

      bjs

      Excluir