sábado, 3 de maio de 2014

Pipoca


Hoje acordei assim, pensativa, passei horas pensando em você mãe. Eu sei o que esta fazendo meus gatilhos da memória buscar algumas lembranças com tanta intensidade, é que Maio chegou, e junto aparecem mensagens lindas para as mães, mensagens que gostaria de te mostrar, falar para você.
Meu celular está entupido de mensagens.  Compre isso ou aquilo para sua mãe, ela irá adorar (sinceramente, deveria ter um filtro no cadastro, onde você colocaria a opção de receber ou não certas mensagens, e quando quisesse voltar a receber era só alterar seu cadastro), pensando nos seus gostos eu lembrei como era fácil te agradar, bastava te chamar para assistir uma comédia romântica, suco de uva e muita pipoca para comer, que tudo estava resolvido.
Quando penso em você comendo pipoca, como se fosse a coisa mais saborosa desta terra, não consigo desassociar a imagem do Lucas fazendo a mesma coisa. Comendo pipoca com a “mesma boca”, passando o mesmo significado de simplicidade.


Quando olho para o Lucas vejo muito mais da família do Diogo nele, nos traços físicos, do que da minha família. Entretanto quando o vejo comendo pipoca, minha mente recorda de momentos vividos ao seu lado. Momentos bons, de alegria.  
Sentirei sua falta neste dia das mães.
Estou aprendendo a ser mãe, e sempre que preciso lidar com algo novo, busco os seus ensinamentos, pois pretendo ser uma mãe como você foi.

Sempre te amarei.

Nenhum comentário:

Postar um comentário